FANDOM


Amandine Feullière
Persévérer
Avafundpers
Informações
Nome Completo Amandine Sabina Leroux Feullière
Nascimento xx de xxxx de 14xx
Varinha Varinha
Habilidades Especiais Nome do Fundador
Sangue 5
Família Norte
Hobbies Vermelho e Dourado


Na região de domínio da Bretanha, envolta nas colinas de quebra-mar, um casarão ocupava um dos maiores e mais suntuosos terrenos conhecidos. Ao redor, estavam pastagem e a agricultura sob encargos dos camponeses; ao centro, uma das mais exuberantes mansões de Saint-Brieuc. Não haveria, portanto, dúvidas sobre a família Feullière, dona de tal patrimônio e vastas terras. Proprietária do local, respeitada e conhecida pelos príncipes desde Escócia até o sul da França, exercia uma vasta influência na comuna francesa.

Desde cedo a prole daquela família era preparada para obter os maiores cargos da alta sociedade, treinados em aulas diárias para conseguir conquistar todo e qualquer objetivo. Nesse seio familiar antipedagógico que nasceu Amandine Sabina Leroux Feullière, irmã 20 anos mais nova que Jacques Leroux Feullière, o futuro comandante daquele ninho de serpentes.

Desde o seu nascimento, Amandine não parou de surpreender a todos. Dedicada a estudos, ela era a menina que sonhava com a ilusão de poder ter as rédeas da família em suas mãos. Por causa disso, uma competição feroz passou a surgir na casa dos Feullière; De um lado a menina estudiosa, matriculada com a própria mesada no Centro Estudantil Bruxo Parisiense, do outro lado que encarava a disputa como uma brincadeira, o homem de 40 anos que assumia agora cargos de destaque no Ministério, concluindo mais um ciclo em que a influência seria mantida na sociedade francesa. No entanto, o que nem todos sabiam era que Jacques era um aborto, não possuía poderes mágicos, mais um motivo de ódio para amandine.

Tardes eram gastas estudando meios de derrotar e retirar o poder de se irmão, e Amandine não mediria esforços para conseguir o que queria. Em uma das tentativas frustradas de arruinar a reputação do irmão, o troco veio galopando ferozmente: A Igreja aumentava cada vez mais o seu poder, e começavam a desconfiar do que era realmente ensinado nesse centro estudantil em que Amandine estudava. Seu irmão em um perfeito jogo de interesses, denunciou o centro de bruxaria para padres, que rapidamente fizeram com que ele fosse fechado e destruíssem todas as esperanças de um ensino de qualidade para Amandine.

Esse fato foi o suficiente para que a garota que estava se especializando em leglimancia e oclumência movimentasse rapidamente as pedras de seu xadrez real. Poucos dias depois, Amandine já era vista circulando junto com o Ministro da Magia, Louis Zideni, conversando e sorrindo demais. Por volta de 1500 ela finalmente conseguiu o que queria, ainda jovem, com 21 anos, convenceu o Ministro a entrar em contato com Mandeville e Levesque e mais alguns bruxos para fundar uma nova escola. Dessa vez, ela não iria simplesmente aprender, pretendia repassar seus conhecimentos, conseguir ainda mais influência e respeito.

No ano seguinte, uma denúncia "anônima" fora feita e na calada da noite, homens da Igreja pegaram de surpresa Jacques Fellière, que mal pode se defender sem poderes mágicos. Acusado de bruxaria, ele fora queimado na fogueira da Inquisição, deixando finalmente aquela bela competição que os dois haviam iniciado. Vitoriosa, a Senhorita Leroux, já agora uma mulher de compleição forte e traços vigorosos, entrou em contato com as pessoas mais ambiciosas e manipuladoras da França, fazendo com que seus filhos fossem estudar na sua escola, conseguindo assim dar um grande nome para uma academia de ensinos iniciante. Além disso, conseguiu aplicar muito dinheiro que possibilitou a construção e permanência de professores (contratados pessoalmente por ela) e outros funcionários.

A austeridade de seu comportamento lhe garantiu respeito e admiração, e esse mesmo respeito que gerou um pedido dos poderosos bruxos que enviaram seus filhos para os cuidados da Fellière: Eles não deveriam se misturar, deveriam ter seu próprio dormitório. Cautelosa em suas ações e sabendo como manipular de forma perfeita os soberanos, Amandine fundou a Perséverér, tendo como a perseverança e ambição os adjetivos que definiriam melhor os representantes daquela casa, que foram devotos à ela até a sua morte, uma senhora já, só que sem a idade definida pois a mesma era escondida por ela.

Ver também